Vida profissional

6 Maneiras de melhorar as vendas na sua empresa.

Space sala K7A403.jpg

Escutar, entender e se colocar no lugar do cliente pode ser a chave para melhorar seus argumentos de venda. 
Conheça abaixo 6 maneiras de tornar o espaço entre você e seus clientes menor e entenda como inovar na forma que você vende? 


1. ESCUTE MAIS E FALE MENOS.


Você precisa entender a necessidade do seu cliente, faça perguntas e estimule a conversa. Muitas vezes nem mesmo o cliente sabe o que quer e na verdade precisa da sua ajuda. Faça perguntas imparciais que o façam falar mais do problema, assim você vai mostrar empatia e oferecer o melhor serviço mostrando que deseja ajudar e não apenas vender.


2. TRANSMITA CONFIANÇA.


Ninguém gosta de se sentir enganado ao conversar com um vendedor.  Mostre ao cliente que você entende o problema e está oferecendo a melhor solução e não a mais cara.
Mostre casos semelhantes que fortifiquem o seu argumento de venda. A confiança no argumento de venda alinhada com uma total empatia com a dor do cliente costuma ser matadora!


3. CRIE UMA CONEXÃO.


Chame pelo nome, esse é o ato mais fácil e rápido para criar uma conexão. Procure saber mais sobre a vida do cliente, lembrando que quanto mais informação, mais "Material" você terá para trabalhar e fortalecer o "algo em comum " entre vocês. Perguntas como:  "O que fez você começar a empresa?" ou "Porque resolveu trabalhar nessa área?" Ajudam muito a quebrar o gelo.
 
* Dica extra: Existem muitas técnicas para decorar um nome. Uma forma de decorar é realizar uma apresentação mental 3 vezes entre vocês, logo depois disso sempre que possível chame o cliente pelo nome.


4. TENHA UMA BOA APRESENTAÇÃO PESSOAL.


É natural do ser humano dar atenção somente a pessoas que passam uma imagem de confiança. Estar bem vestido aumenta sua credibilidade e torna mais fácil atingir um nível satisfatório de afinidade com o cliente. Veja o ambiente e o tipo de cliente que você costuma atender e use-o como base para pensar na sua apresentação! Vestir uma roupa que "converse" com o cliente faz com que ele se sinta mais seguro e confie mais em você.


5. LEIA MENTES...OPS, SINTA O CLIENTE.


Todo cliente é diferente, mesmo quando ele traz os mesmos problemas.  Você deve sentir a abertura verbal e gestual, qual o tipo de linguagem verbal e corporal você deve tratar o cliente. Isso é de longe o mais difícil na venda, requer experiência com pessoas e total confiança no produto.


6. NETWORKING DE VENDAS


Networking já foi citado em nosso blog algumas vezes, porém, não cansamos de dizer o quão valiosa essa ferramenta é para os negócios (e vendas)! Criar uma rede de clientes onde sua fama de bom vendedor com preço justo e bom atendimento pode proporcionar um feedback de clientes em seu fluxo de vendas. Essa técnica é muito utilizada por agências de viagem, corretores, etc
-------------------------------


Essas foram 6 dicas que eu uso nas minhas vendas! Nada melhor do que ter um vendedor feliz e um cliente mais feliz ainda. Estar em um coworking facilita muito essa vivência por estar conectado com pessoas diferentes todos os dias.

Ficou curioso ou precisa de ajuda? Venha conhecer o Space Coworking! Tomamos um café e eu te apresento nossa casa.
 

5 Motivos para começar sua empresa em um Coworking Hoje.

                        Reunião para definir estratégia de marketing. - SpaceCoworking 23/01/2016

                        Reunião para definir estratégia de marketing. - SpaceCoworking 23/01/2016

Os espaços de coworking são, de muitas maneiras, exatamente como você provavelmente está imaginando - café livre (e às vezes cerveja), sofás e redes para relaxar, TV, video games e um mar de pessoas ocupadas em seus computadores. Enquanto estes atributos lindos podem ser a primeira coisa que tem vem à mente quando você pensa em se juntar um espaço coworking, o valor real está nas entrelinhas. Aqui está uma lista de principais benefícios que você deve considerar.

1. Você pode pagar.

Claro, os alugueis de salas privativas normalmente não são a melhor opção para começar, mas há diversas opções de serviços que você pode encontrar e ajustar para ficar dentro do orçamento. Pode custar mais do que pegar o Wi-Fi de uma cafeteria, porém é mais profissional e acessível do que uma locação de escritório de longo prazo com fiadores e burocracias.

2. Cresça sem preocupações.

Nada é estático para uma startup e os espaços de coworking são projetados para serem flexíveis e acomodar o crescimento. Tem cinco empregados um mês e 10 no próximo? Não tem problema, você pode mudar para um escritório maior no segundo andar!

3. Networking, Networking e Networking.

Um ecossistema com pessoas, empresas, freelas e indústrias é incrivelmente rico. Para cada startup de tecnologia, há um designer, programador ou uma empresa de produção de vídeo. Você nunca sabe quem você vai encontrar, seu próximo negócio pode estar  ao seu lado.

4. Faça parte da Comunidade do Coworking.

Não subestime como a vida pode ser dolorosa quando se está abrindo o próprio negócio. Haverá momentos em que você irá duvida da sua capacidade, da sua empresa e muitas vezes quando você estiver trabalhando até tarde da noite, seus amigos e familiares estarão fazendo algo divertido. Cercar-se de pessoas inteligentes, dedicadas e trabalhadoras é a melhor cura para essas dores. Além do Networking e amizades, quaisquer que sejam os desafios que você está enfrentando, alguém provavelmente já enfrentou (e conquistou), é ótimo ter um lembrete constante disso.

5. Foco no que importa.

Focar somente no negócio é um luxo que poucos conseguem, a  preocupação com pagamentos de aluguel, condomínio, luz e limpeza consomem mais tempo do que se imagina além de distrair sua atenção do que realmente importa.  Trabalhar de casa é um problema ainda maior pois enfrentamos os vizinhos barulhentos, filhos, telefonemas e o total afastamento do tempo de lazer.

-------------------------------

Difícil montar sua empresa ou dar aquele salto quântico do homeoffice para um escritório náo é? Lembre-se que sempre há um coworking perto de você! Seja fazer diárias ou aquela reunião importante que não da para ser feita em uma cafeteria.

Ficou curioso ou precisa de ajuda? Venha conhecer o Space Coworking! Tomamos um café e eu te apresento nossa casa.

Ferramentas de Gestão: PDCA

O PDCA (Plan-Do-Check-Act ou Plan-Do-Check-adjust) é um método de gestão em quatro etapas usado para o controle e melhoria contínua de processos e produtos. Também é conhecido como o Ciclo Deming ou Ciclo Shewhart. Outra versão deste ciclo PDCA é OPDCA. O "o", significa observação ou, como algumas versões dizem, "Continuar na condição atual." Esta ênfase na observação e na condição atual tem correlção com a literature do  Lean manufacturing e com Sistema Toyota de Produção.

PLANEJAR

Estabelecer os objetivos e processos necessários para fornecer resultados de acordo com a as metas estabelecidas. Ao estabelecer expectativas de saída, a integridade e precisão da especificação também é alvo da melhoria.  

FAZER

Implementar o plano, executar o processo, fazer o produto. Coletar dados para mapeamento e análise para os passos seguintes de Checar e Agir.

CHECAR

Estudar os resultados reais (medidos e recolhidos na etapa do FAZER) e comparar com os resultados esperados (metas ou objetivos do "Plano") para identificar as diferenças. Identificar os desvios na execução do plano e também observar a adequação do plano para permitir a execução. Ao observar os dados gráficos é possível identificar as tendências ao longo de vários ciclos de PDCA e converter os dados coletados em informação. Essas informações serão preciosas para a próxima etapa AGIR.

AGIR

Se na etapa do Checar foi verificado que o plano implementado é uma melhoria para o padrão anterior (linha de base), então agora foi identificado um novo padrão (baseline) que vai ditar como a organização deve agir daqui para frente (novos padrões). Se na etapa do Checar foi identificado que o plano implementado não é uma melhoria, então o padrão existente (baseline) vai permanecer o mesmo. Em ambos os casos, se o cheque mostrou algo diferente do que o esperado (seja melhor ou pior), irão sugerir novos ciclos de PDCA. Alguns autores defendem que a fase do AGIR deve prever ajustes ou ações corretivas. No entanto, outros autores ponderam que seria um contrasenso o PDCA propor e decider sobre alterações alternativas sem passar pela fase do planejar, do fazer e do checar.

A metodologia do PDCA foi desenvolvida pelo Dr. W. Edwards Deming, que é considerado por muitos como o pai do controle do qualidade moderna; No entanto, ele mesmo sempre se referia ao PDCA como o "ciclo de Shewhart".

Várias iterações do ciclo PDCA são repetidas até que o problema seja resolvido.

Um princípio fundamental do método científico e PDCA é iteração uma vez por hipótese confirmada (ou negada), executar o ciclo novamente e ampliar o conhecimento ainda mais. A repetição do ciclo PDCA pode levar para mais perto do objetivo, em busca de uma uma operação perfeita.

PDCA também é conhecido como um sistema para o desenvolvimento de pensamento crítico. Na Toyota é chamado de "pessoas em construção antes de construir carros."  A Toyota e outras empresas de Lean propõem o uso de uma força de trabalho focada na resolução de problemas usando PDCA e capaz de inovar e se posicionar à frente da concorrência através das inovações. Isso faz com que seja criada uma cultura de solucionadores de problemas usando PDCA e uma cultura de pensadores críticos.

Deming continuamente enfatizou a iteração para um melhor sistema, daí PDCA deve ser repetidamente implementado em espirais para aumentar o conhecimento do sistema que converge para o objetivo final, cada ciclo mais perto do que o anterior. Esta abordagem baseia-se na crença de que nosso conhecimento e habilidades são limitados, mas sempre aprimorando.

 

 

Ferramentas de Gestão: Canvas Business Model

O Canvas é uma ferramenta de gestão estratégica usada para o desenvolvimento de novos modelos de negócios ou documentar modelos já existentes. Apresentada em forma de um gráfico visual, utiliza elementos que descrevem uma empresa ou produtos e aborda temas como infra-estrutura, clientes e finanças. Essa ferramenta auxilia as empresas a alinharem suas atividades.

 

Inicialmente proposto por Alexander Osterwalder, o Canvas Business Model, ou Business Model Canvas, pode ser impresso em uma superfície grande para grupos de pessoas esboçarem e discutirem conjuntamente sobre os elementos do modelo. Podem ser utilizados post-it ou marcadores para melhor ilustrar o trabalho.

 

É uma ferramenta prática que promove a compreensão, a discussão e a criatividade.

 

Algumas dicas para tornar seu Canvas Business Model mais didático e de fácil entendimento:

 

1.     Use post-its para cada um dos blocos do seu modelo. Isso faz com que as idéias sejam móveis.

2.     Abuse das palavras e imagens para descrever seus blocos do modelo e assim aumentar a compreensão do todo.

3.     Utilize diversas cores para dar mais clareza ao seu modelo de negócio. É muito útil codificar as cores de todos os elementos e relacionar a um segmento de cliente específico.

4.     Não se apaixone por sua primeira idéia. Tenha a mente aberta para esboçar modelos de negócios alternativos para o mesmo produto, serviço ou tecnologia.

5.     Inicie seu modelo a partir de uma tela em branco. Conte a história do seu negócio e vá preenchendo seu Canvas de acordo com os temas relacionados.

6.     Aprenda com os melhores! Mapeie cada novo e inovador modelo de negócio que você encontrar. Compreenda, aprenda e aplique no seu próprio modelo.

 

Nesse link você pode encontrar templates em branco para consturir seu Canvas https://de.pinterest.com/pin/90283167511483226/

 

Veja alguns vídeos que orientam como construir o Canvas Business Model.

 

http://www.businessmodelgeneration.com/canvas/bmc

https://www.youtube.com/watch?v=WUAQBV52bNU

https://www.youtube.com/watch?v=7F3v0BbIkfc

 

Cinco atitudes que vão mudar suas relações no escritório de trabalho

Passamos a maior parte do tempo no escritório, mas não conhecemos bem os nossos colegas de trabalho. Estar conectado tem muitas vantagens para o desempenho pessoal e organizacional. É sabido que as equipes trabalham melhor em conjunto, então selecionamos algumas ferramentas muito eficazes para inspirar mais conectividade com a sua equipe.

 

1. Promova conversas diárias

Já viu um esporte de equipe que não conversa? Reunindo-se com sua equipe no escritório por 5-10 minutos, todas as manhãs, você pode fazer um rápido check-in sobre como cada um se sente e em que estará trabalhando.. Essas conversas incentivam a compartilhar informações com seus colegas, e ao mesmo tempo ajudam você a se manter informado sobre como eles estão se sentindo e o que está acontecendo em sua vida. Pode levar algum tempo para se acostumar com a idéia, mas ela logo se torna natural.

2. Indique seu humor em um painel de clima

O departamento de TI de uma empresa dinamarquesa decidiu colocar um painel de clima em seu escritório. Após a chegada diária, os funcionários colocam uma etiqueta verde ou vermelha ao lado do nome. Verde significa "Eu estou tendo um bom dia", enquanto que o vermelho significa "Eu estou tendo um dia ruim". O painel de clima ajuda a equipe a compartilhar informações importantes sobre seu estado de espírito, dando espaço para fazer o seu membro se sentir confiável e valorizado. Este método também fornece pouco espaço para as pessoas se sentirem mal por semanas. Se alguém coloca um marcador vermelho por cerca de uma semana, as pessoas tendem a perguntar (e ouvir!) o que se passa. Nós todos temos dias ruins, e todos eles passam!

3. Comece suas reuniões com um check-in

As pessoas podem trazer muitos papéis para a mesa quando eles entram em uma reunião. Talvez elas estejam tão cansadas, ou estejam em um dia ruim. Um check-in dá espaço a estes sentimentos, de modo que eles não têm que ser trazidos para a reunião. Durante o check-in, que ocorre antes de uma reunião no escritório, as pessoas são incentivadas a  trocar informações sobre como se sentem. Isso não requer nenhum investimento prévio de tempo e nenhuma resolução sobre os temas. Estes curtos períodos permitem que as pessoas se identifiquem sobre como se sentem, se estão conectados (ou desconectados) do trabalho atual, do processo de grupo e dos seus colegas. Além disso, questões menores podem ser facilmente resolvidas através deste contato pessoal.

4. Construa o muro do elogio

Não é ótimo receber elogios? Ouvir que você fez muito bem uma tarefa? A agência de inovação de Londres inventou o Wall of Praise (Muro de Louvor, em uma traduçao livre). A ideia é que cada funcionário possa elogiar qualquer outro funcionário por suas boas ações. As melhores indicações são postas em um mural na área mais movimentada do escritório em letras grandes e chamativas. O muro do elogio, como o nome sugere facilmente, nos dá uma mão para dizer ao outro o que fazemos bem. Somos todos bons em criticar. Vamos falar sobre o que os outros (e nós mesmos) fazem bem.

5. Faça uma saudação nível 5!

Então, nós apenas conversamos sobre o painel de clima exibindo humores 'bons' e 'ruins'. Veja abaixo uma lista gradativa de níveis de abordagens para dizer um bom dia no trabalho:

Nível 0: ignorando os outros completamente.

Nível 1: grunhindo com os outros.

Nível 2: dizendo Bom dia, evitando o contato visual.

Nível 3: Nível 2, só que agora incluindo o contato visual.

Nível 4: Adicionando um verbo ou uma frase do tipo "como você está?"

Nível 5: BOM DIA com um aperto de mão ou um tapinha nas costas. Abraçar também é permitido!

 

Quantas vezes você se aproxima dos seus colegas de trabalho com uma abordagem de nível 5? Quantas vezes você pensa sobre sua saudação matinal? Basta tentar a saudação nível 5, e descobrir os efeitos de si mesmo!

 

Fonte: http://www.betahaus.com/berlin/2016/08/five-ways-to-create-more-connection-in-the-workplace/