#ferramentas

Ferramentas de Gestão: PDCA

O PDCA (Plan-Do-Check-Act ou Plan-Do-Check-adjust) é um método de gestão em quatro etapas usado para o controle e melhoria contínua de processos e produtos. Também é conhecido como o Ciclo Deming ou Ciclo Shewhart. Outra versão deste ciclo PDCA é OPDCA. O "o", significa observação ou, como algumas versões dizem, "Continuar na condição atual." Esta ênfase na observação e na condição atual tem correlção com a literature do  Lean manufacturing e com Sistema Toyota de Produção.

PLANEJAR

Estabelecer os objetivos e processos necessários para fornecer resultados de acordo com a as metas estabelecidas. Ao estabelecer expectativas de saída, a integridade e precisão da especificação também é alvo da melhoria.  

FAZER

Implementar o plano, executar o processo, fazer o produto. Coletar dados para mapeamento e análise para os passos seguintes de Checar e Agir.

CHECAR

Estudar os resultados reais (medidos e recolhidos na etapa do FAZER) e comparar com os resultados esperados (metas ou objetivos do "Plano") para identificar as diferenças. Identificar os desvios na execução do plano e também observar a adequação do plano para permitir a execução. Ao observar os dados gráficos é possível identificar as tendências ao longo de vários ciclos de PDCA e converter os dados coletados em informação. Essas informações serão preciosas para a próxima etapa AGIR.

AGIR

Se na etapa do Checar foi verificado que o plano implementado é uma melhoria para o padrão anterior (linha de base), então agora foi identificado um novo padrão (baseline) que vai ditar como a organização deve agir daqui para frente (novos padrões). Se na etapa do Checar foi identificado que o plano implementado não é uma melhoria, então o padrão existente (baseline) vai permanecer o mesmo. Em ambos os casos, se o cheque mostrou algo diferente do que o esperado (seja melhor ou pior), irão sugerir novos ciclos de PDCA. Alguns autores defendem que a fase do AGIR deve prever ajustes ou ações corretivas. No entanto, outros autores ponderam que seria um contrasenso o PDCA propor e decider sobre alterações alternativas sem passar pela fase do planejar, do fazer e do checar.

A metodologia do PDCA foi desenvolvida pelo Dr. W. Edwards Deming, que é considerado por muitos como o pai do controle do qualidade moderna; No entanto, ele mesmo sempre se referia ao PDCA como o "ciclo de Shewhart".

Várias iterações do ciclo PDCA são repetidas até que o problema seja resolvido.

Um princípio fundamental do método científico e PDCA é iteração uma vez por hipótese confirmada (ou negada), executar o ciclo novamente e ampliar o conhecimento ainda mais. A repetição do ciclo PDCA pode levar para mais perto do objetivo, em busca de uma uma operação perfeita.

PDCA também é conhecido como um sistema para o desenvolvimento de pensamento crítico. Na Toyota é chamado de "pessoas em construção antes de construir carros."  A Toyota e outras empresas de Lean propõem o uso de uma força de trabalho focada na resolução de problemas usando PDCA e capaz de inovar e se posicionar à frente da concorrência através das inovações. Isso faz com que seja criada uma cultura de solucionadores de problemas usando PDCA e uma cultura de pensadores críticos.

Deming continuamente enfatizou a iteração para um melhor sistema, daí PDCA deve ser repetidamente implementado em espirais para aumentar o conhecimento do sistema que converge para o objetivo final, cada ciclo mais perto do que o anterior. Esta abordagem baseia-se na crença de que nosso conhecimento e habilidades são limitados, mas sempre aprimorando.

 

 

Ferramentas de Gestão: Canvas Business Model

O Canvas é uma ferramenta de gestão estratégica usada para o desenvolvimento de novos modelos de negócios ou documentar modelos já existentes. Apresentada em forma de um gráfico visual, utiliza elementos que descrevem uma empresa ou produtos e aborda temas como infra-estrutura, clientes e finanças. Essa ferramenta auxilia as empresas a alinharem suas atividades.

 

Inicialmente proposto por Alexander Osterwalder, o Canvas Business Model, ou Business Model Canvas, pode ser impresso em uma superfície grande para grupos de pessoas esboçarem e discutirem conjuntamente sobre os elementos do modelo. Podem ser utilizados post-it ou marcadores para melhor ilustrar o trabalho.

 

É uma ferramenta prática que promove a compreensão, a discussão e a criatividade.

 

Algumas dicas para tornar seu Canvas Business Model mais didático e de fácil entendimento:

 

1.     Use post-its para cada um dos blocos do seu modelo. Isso faz com que as idéias sejam móveis.

2.     Abuse das palavras e imagens para descrever seus blocos do modelo e assim aumentar a compreensão do todo.

3.     Utilize diversas cores para dar mais clareza ao seu modelo de negócio. É muito útil codificar as cores de todos os elementos e relacionar a um segmento de cliente específico.

4.     Não se apaixone por sua primeira idéia. Tenha a mente aberta para esboçar modelos de negócios alternativos para o mesmo produto, serviço ou tecnologia.

5.     Inicie seu modelo a partir de uma tela em branco. Conte a história do seu negócio e vá preenchendo seu Canvas de acordo com os temas relacionados.

6.     Aprenda com os melhores! Mapeie cada novo e inovador modelo de negócio que você encontrar. Compreenda, aprenda e aplique no seu próprio modelo.

 

Nesse link você pode encontrar templates em branco para consturir seu Canvas https://de.pinterest.com/pin/90283167511483226/

 

Veja alguns vídeos que orientam como construir o Canvas Business Model.

 

http://www.businessmodelgeneration.com/canvas/bmc

https://www.youtube.com/watch?v=WUAQBV52bNU

https://www.youtube.com/watch?v=7F3v0BbIkfc