empreendedorismo

Coworking: A nova tendência nos negócios modernos

space3.jpg

Coworkings estão se viralizando pelo mundo, hoje podemos encontrar diferentes espaços dentro de um bairro, virando uma ótima saída para quem trabalha em casa, viajantes, grandes empresários e startups.

Ter um grupo de pessoas que compartilham um ambiente de trabalho com atividades independentes, causa uma ótima sinergia que fornece uma fonte de inspiração, colaboração, networking e uma incrível maneira de se inovar, bem como para criar novas perspetivas para o seu negócio

Quando abrimos o Space Coworking em 2013 existiam poucas pessoas que conheciam o termo e era difícil explicar o que fazíamos, hoje contamos com o dobro de espaço e um crescente número de frequentadores.

Existem inúmeras vantagens de se trabalhar em um coworking, especialmente para o pequeno empresário, freelancer e pessoas que normalmente trabalham em casa, tais como:

Chegar e usar

Tirar as preocupações com aluguel, água, luz, limpeza e afins não tem preço, proporcionar aos profissionais a capacidade de se afastar das distrações que sempre aparecem e focar somente no que importa.

Tudo pronto

Espaços normalmente possuem internet de alta velocidade, equipamentos de áudio e vídeo, material de escritório, áreas comuns e salas de reunião. Aqui no Space também contamos com cozinha e almoço no local.

Ambiente profissional

Trabalhar de casa as vezes é difícil, pequenas distrações sempre nos tiram do foco e não tem como fugir! São muitas vezes animais de estimação, telefone, televisão e até mesmo crianças. Mesmo quando optamos trabalhar em cafés, esses espaços raramente são de fato eficientes. Em Coworkings você tem melhor foco, infra estrutura e uma apresentação para seus clientes.

Networking - Conversa entre Arquitetura e Publicidade

Networking - Conversa entre Arquitetura e Publicidade

Oportunidades de Networking

Escolher trabalhar em um Coworking não é somente uma economia, mas também um espaço onde você estará interagindo com outros profissionais. Grandes negócios podem surgir a partir de um café ou almoço.

Senso de Comunidade

Você se torna parte de um ecossistema empreendedor, ficando conectado as tendencias e comportamentos de mercado ao contrário de estar isolado em escritórios tradicionais. Isso ajuda a desenvolver ideias e inovações, conhecer parceiros e clientes além de aumentar seus níveis de produtividade como explicamos no artigo anterior: spacecoworking.com/blog

---

O mundo está se reinventando, a economia criativa e colaborativa está em alta, milhares de empresas estão inovando suas formas de trabalhar. Quer dar o próximo passo e não ficar pra trás? Venha bater um papo com a gente, tomamos um café e te mostro a casa, não deixe pra depois. :D

 

Coworking ou escritório próprio? Qual ambiente deixa sua equipe mais feliz?

Você sabia que funcionários que trabalham em Coworking dizem ser mais felizes do que aqueles que trabalham em empresas com escritórios próprios?

Como isso funciona? O que torna os espaços de coworking - definidos como espaços de trabalho onde diversos grupos de profissionais liberais, médias empresas, trabalhadores remoto e outros profissionais independentes trabalham juntos em um ambiente compartilhado - tão eficaz?

Coworking é um ambiente com menor competição

Em primeiro lugar, ao contrário de um escritório tradicional, os espaços de coworking consistem em pessoas que trabalham em empresas, empreendimentos e projetos diferentes. Como existe pouca competição direta ou política interna, essas pessoas não sentem que têm que se colocar sobre um outra pessoa do trabalho para se encaixar. Trabalhar entre pessoas diferentes que fazem tipos diferentes de trabalho, pode também fazer sua própria identidade ficar mais forte.

Um significado diferente para o trabalho

Pessoas que usam espaços de coworking vêm seu trabalho mais significativo. Além do tipo de trabalho que estão fazendo - os freelancers ou nômades digitais que escolhem trabalhar em coworkings relataram encontrar motivação no fato de separarem suas vidas pessoas do trabalho, se vendo impulsionado a produzir mais e obrigado a trabalhar fora de casa.

A solução para um problema pode nascer de um café

            Festa de fim de ano no Space Coworking!

            Festa de fim de ano no Space Coworking!

O significado também pode vir do trabalho em uma cultura onde é quase a norma ajudar uns aos outros, e você esbarra toda hora com oportunidades de fazer isso. A variedade de pessoas no espaço significa que os colegas de trabalho têm conjuntos de habilidades únicas que juntas, podem resolver problemas de forma mais inteligente.

Mais autonomia percebida pela equipe

Sua equipe terá mais controle do trabalho e do tempo. Espaços Coworking são normalmente adaptáveis à vários perfis. As pessoas podem decidir focar em um dia longo, quando elas têm um prazo ou querem mostrar o progresso, ou pode decidir fazer uma pausa no meio do dia para ir a academia. Eles podem escolher se querem trabalhar em um espaço silencioso para que eles possam se concentrar, ou em um espaço mais colaborativo onde a interação é encorajada.

E, embora os coworkers valorizem essa autonomia, também valorizam alguma forma de estrutura em suas vidas profissionais. Muita autonomia pode realmente prejudicar a produtividade porque as pessoas não têm rotinas, mas o ambiente do próprio Coworking ajuda a acertar esse ajuste: a maioria das pessoas que trabalham aqui no Space Coworking dizem que trabalhar em um espaço de coworking e trocar idéias com outras pessoas do mesmo espaço, ajuda a criar estruturas e disciplina.

Assim, paradoxalmente, uma forma simples de estrutura acaba garantindo um bom grau de controle para o time como um todo.

-------------------------------

Não é fácil sair do escritório tradicional e arriscar o modelo de Coworking, eu sei. Mas milhares de empresas como a sua decidiram inovar e muitas delas estão aqui no Space para contar a história. Venha conhecer o nosso espaço e os nossos residentes, tomamos um café e te apresento o pessoal, o que acha? :)

Introdução ao branding: 5 passos para uma eficiente construção e gestão de marca

Por Júlia Graça Bardanachvili 

Ao pensarmos em determinados objetos, automaticamente nosso cérebro relaciona-­os ao nome de uma determinada marca. Um refrigerante? Coca-­cola. Chinelo? Havaianas. Os melhores exemplos mesmo são os das marcas Gilette e Band­Aid. Não falamos que precisamos trocar nosso aparelho de barbear: nós trocamos nosso Gilette. E ninguém diz que vai colocar um curativo adesivo para cobrir um pequeno ferimento: a gente coloca um Band­Aid. Esse processo não ocorre à toa. As marcas são idealizadas e construídas com o objetivo de serem fixadas na mente do consumidor. Elas existem para satisfazer as necessidades e os desejos das pessoas e expressar o que essas pessoas querem ser e ter. O nome desse processo de construção e gestão de marca se chama branding. Traduzindo do Inglês para o Português, “brand” significa “marca”. E o sufixo “ing” define continuidade, algo que está em processo. 

O branding, portanto, está ligado à idealização de uma marca. Por qual motivo ela existe, a quais necessidades ou desejos ela deve satisfazer, qual público-­alvo deverá atingir, quais os valores que vão guiá-­la, como realizará sua comunicação com seus consumidores e clientes e como quer ser identificada por eles. Todos esses fatores, sem exceção, precisam ser levados em conta na construção de uma marca. E, ao longo do tempo, eles precisam ser revisados para que haja respostas: a marca realmente atingiu seus objetivos iniciais? Houve uma boa gestão? 

Se você quer construir sua própria marca e começar um novo negócio, mas ainda tem dúvidas de como iniciá­-lo, seguem abaixo 5 passos que vão te ajudar a se planejar para realizar um branding bem eficiente. Confira! 

1) Defina estratégia, posicionamento e atributos

A definição da estratégia está relacionada aos valores que a marca deverá levar em conta, em que filosofia irá se basear e qual a sua visão de futuro. É preciso concretizar de que maneira ela quer ser percebida. O posicionamento é a promessa do produto ou do serviço que ela irá oferecer; o que ela faz e quem é o seu público. Os atributos são características qualificadoras e diferenciais que o empreendedor precisa determinar. Ética e confiabilidade, por exemplo, são atributos qualificadores e a maneira como a marca deverá se distinguir de suas concorrentes é um atributo diferencial. 

2) Construa (ou renove) a marca

Baseando-­se no que foi definido no primeiro passo, é preciso pensar em alternativas para o design da marca. O melhor a se fazer é fugir do “bonito x feio” e avaliar se ele comunica objetivamente os valores definidos e se é memorável, atraente e original. 

3) Desenvolva identidade

As identidades verbal e visual precisam ser concretizadas. A identidade verbal é a mensagem que orientará o discurso da empresa ­tanto no atendimento quanto na publicidade. Precisa ser pensada para cada público: clientes, funcionários, fornecedores, etc. Já a identidade visual deve ser algo exclusivo e deve envolver grafismo, cores, estilo, tipografia e linguagem, com o intuito de fazer qualquer pessoa identificar e reconhecer algum material da marca. 

4) Ative a marca

A sua marca precisa ganhar vida. Por isso, ela precisa ser ativada. Isto é, ela deve ser implementada de maneira planejada. O empreendedor deve associar o impacto da ativação com as dificuldades, custos e a verba disponível. É ideal que seja feito um plano de implantação para haver uma orientação adequada e eficiente. 

5) Inicie a gestão da marca

A gestão da marca deve sempre analisar se os atributos vêm sendo comunicados de maneira correta e uniforme. Isso engloba, por exemplo, arquitetura e decoração de loja e de materiais digitais. Para a marca estar sempre consistente ela precisa ser reavaliada periodicamente e, se for o caso, os ajustes necessários devem ser feitos. 

---

E aí, agora já está preparado para começar seu branding?

---

Este post foi escrito por Júlia Graça Bardanachvili, graduanda de Comunicação Social da UFRJ. Obrigado, Júlia!
http://www.linkedin.com/in/juliagb

Referências: 

  • http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2012/12/26/especialistas­dao­dicas­para­con struir­uma­marca­forte­e­reconhecida­no­mercado.htm
  • https://cocares.wordpress.com/2014/11/13/introducao­ao­branding/